top of page
  • Foto do escritorArrosi Advocacia Empresarial

Saúde mental e trabalho – o que o Direito tem a ver com isso?



Estamos no mês do setembro amarelo, para lembrarmos todos acerca da importância da saúde mental. Campo da saúde ainda com muito preconceito social, as doenças mentais ainda têm muitos mistérios, apesar de os estudos acerca da complexa mente humana terem iniciado ainda no século passado. Problemas mentais começam silenciosos, mas evoluem e afetam outras esferas da saúde e da vida, sendo pivô de várias outras doenças físicas, além de refletir nas próprias relações interpessoais, na família e também na qualidade do trabalho.


O trabalho é área extremamente importante na vida e elemento fundamental para a saúde mental. No livro O Lado Avesso da Terceirização Produtiva: "A terceirização de serviços por facções", do juiz Oscar Krost, há um capítulo em que ele fala sobre como o trabalhador perde a identidade ao perder o emprego. É como se títulos ou cargos, por vezes em determinada empresa, fizessem parte da personalidade da pessoa. Daí quando essa pessoa perde o emprego é como se não soubesse mais quem é, perde parte da identidade. E daí junto com o emprego se perdem a saúde física, mental, casamentos, amigos e a si mesmo, por causa de locais onde você nada mais é do que um ativo, uma ferramenta substituível da operação.


É por isso que, antes de mais nada, se você está em um emprego que te deixa infeliz, para o bem de sua saúde mental é necessário traçar metas para as mudanças acontecerem, seja no trabalho no qual você está, seja mudando de trabalho ou até mesmo de carreira. Também é importante buscar autoconhecimento. Pode demorar alguns meses ou anos, é necessário disciplina e força de vontade, mas é possível fazê-lo.


E o que o Direito tem a ver com isso? Talvez se você estiver sofrendo assédios, injustiças e/ou bullying no seu trabalho a procura de um advogado possa ser um dos passos para encontrar algumas soluções. Conhecer os seus direitos como pessoa e profissional é importante. Além disso, cada vez mais a lei, a doutrina e a jurisprudência voltam a atenção aos aspectos de saúde física, mental e de segurança do trabalho. No entanto, antes de mais nada é necessário tanto as empresas quanto nós mesmos darmos atenção à esfera da saúde mental, considerando que uma pessoa com a mente tranquila produz muito melhor. Então, campanhas para diminuir o preconceito, valorizar os profissionais que trabalham na área da saúde mental, bem como para tornar o ambiente de trabalho mais saudável, as jornadas menos exaustivas e as remunerações mais justas, com incentivos aos tratamentos de saúde mental, são importantes para o cotidiano e consequentemente a sociedade se tornar um lugar melhor para todos.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page