Acreditamos que a sua preparação como profissional é o fator mais importante para alcançar seus objetivos e ter sucesso em sua carreira.


Conheça nossos formatos e conteúdos.

Mentoria de Carreira em Grupo
 

   Nossa Mentoria de Carreira em grupo acontece no formato virtual, com vagas limitadas por turma. Sendo elas duas turmas separadas por nível profissional: Master e Júnior. 

   Possuem duração de quatro semanas, com um encontro semanal em grupo, tarefas diárias, em que os mentorados atuarão para a atualizar e aprimorar suas ferramentas de apresentação, como: Currículo, Linked In, Carta de apresentação, Portfólio, Vídeo Currículo e outros. Além de muita troca de experiência e Networking.

Cada turma possui um grupo de whatsapp informativo, onde receberão conteúdos, vagas exclusivas, dicas e tarefas.

   São ministradas pela nossa parceira Silvana Pires, Consultora, Mentora e Especialista em Gestão de Pessoas  e Sabrina Rocha, nossa idealizadora, profissional com mais de 15 anos de experiência no Varejo de Moda.

mentoria.png
Mentoria de Carreira Básica
 

   A Mentoria de Carreira Individual, é totalmente personalizada e moldada para você. No seu tempo e de onde estiver, ela contempla quatro encontros virtuais com um de nossos parceiros e Especialistas em Gestão de Pessoas, Silvana Pires e Rodrigo Alves. 

   Os encontros consistem em: Conversa de alinhamento e direcionamento profissional, currículo, carta de apresentação, Linked In, Vídeo Currículo, Preparação para entrevista,       

 

   Preparação de plano de Marketing  pessoal/profissional. Com um grande diferencial de consultoria extra pelo whatsapp e e-mail e apresentação de dados reais de potencialização de carreira.

mentoria_silvana_rodrigo.png
Mentoria de Carreira Master
 

É impressionante como as organizações são campos férteis para as relações transferenciais. Continuamente transferimos aos outros questões que são únicas e exclusivamente nossas, mesmo que sem perceber.

A vida nas organizações é intensa. Somos envolvidos em reuniões, projetos, atividades e entregas em que todos ali estão, ou deveriam estar, com um único objetivo, responder as expectativas do negócio sobre si.

As marcas e empresas passaram a ser organismos vivos tendo personalidade e processos psíquicos que manifestam-se em sua cultura, reverberando em políticas, manuais, missão, visão, valores e processos internos.

É por meio dessa persona que rola a tal identificação, conceito proposto por Freud (1920/1923, p. 46) “como a mais antiga manifestação de uma ligação afetiva a uma outra pessoa”. Desta forma, o laço entre o sujeito e a organização, se dá por um processo psíquico que é traduzido no contexto das culturas organizacionais como a identificação com os valores, a missão, a visão e as crenças da organização, ou seja, com o que ela é.

E se estamos falando das personas como forma de expressão e corporificação da empresa no mercado (branding e employer branding), então o processo de transferência começa aí!

Uma empresa é formada por um ou vários indivíduos. São eles que com as suas crenças, visão de mundo e carga emocional, idealizando o projeto, investem energia e dinheiro criando algo que eles querem que o mercado veja.

Mesmo tentando ser o mais imparcial e profissional possível, as questões que carregam em si são transferidas para a organização, tendo esta carga emocional atribuída, mesmo que inconscientemente.

Como ótimos laboratórios, as empresas familiares evidenciam melhor as questões dos indivíduos que a formaram para o dia-a-dia daquela instituição. Talvez seja por esse motivo que a cada vez mais, estudos sobre a continuidade das empresas familiares vêm apontando que boa parte dos negócios quebram na terceira geração após o fundador.

Entretanto, engana-se quem acredita que isso é específico deste tipo de negócio. As S/A's, LTDA's, de capital de aberto e demais configurações também são experts neste assunto, principalmente quando analisamos as relações de poder e as formações de equipes.

Disputas de diretorias reverberam em muitas das vezes em equipes que repetem o comportamento sem ao menos perceber o que está acontecendo ou simplesmente pelo puro medo do poder e do controle.

Desta forma, o outro sempre está no pódio como culpado de algo ou como responsável por aquilo que não saiu conforme o desejado. A grande questão é que o outro é somente o espelho do que somos e nas relações vemos mais de nós do que de quem interage conosco.

Por essa razão que a efetiva administração de conflitos e a liderança precisa ter como base o autoconhecimento. Quando temos clareza de quem somos e o que queremos, temos parâmetro para projetar menos e contribuir mais em equipe.

Por isso repito e afirmo, não tem nada a ver com o outro, tem a ver com você!

Na terapia ou processos de coaching, mãe, pai, irmãos, amigos, chefes e tantos outros personagens da vida cotidiana aparecem, mas não é o outro e sim, como o paciente age diante dessas relações.

Isso não o isenta das responsabilidades atribuídas às falhas e erros cometidos
conosco, mas que nos traz a reflexão dos impactos delas em nossas vidas e o
quanto nos permitimos e submetemos a tais situações.

Por essa razão, as organizações são terrenos férteis para a transferência e a projeção, entretanto, cabe a cada um de nós ter clareza das nossas próprias questões inconscientes, bem como assumir a responsabilidade que nos cabe no desenvolvimento da carreira.

Para isso, você pode contar com a psicoterapia ou processos de coaching que são conduzidos por profissionais sérios, experientes, qualificados e com as devidas autorizações para exercer a profissão.


No VDM, a mentoria máster pode te ajudar a:

1) Planejamento da carreira;

2) Mapeamento e desenvolvimento de competências como a liderança;

3) Transição de carreira (mudança de profissão e área);

4) Empreendedorismo;

5) Autoconhecimento.

mentoria_rodrigo.png